Sem avanço na negociação, professores de Alagoas seguem firme na greve
By Administrador On 31 jul, 2015 At 11:00 AM | Categorized As CUT Nacional | With 0 Comments

Em greve há 15 dias, os professores da rede estadual de Alagoas continuam em negociação com o governo local. A categoria exige avanço nas pautas da classe dos trabalhadores e cobram melhores condições de trabalho e o fim da precarização. 

Segundo a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), Consuelo Correa, mais de 90% dos servidores aderiram à greve, e parte das escolas estão com monitores com contrato temporário. “Não tem profissional na escola, não tem merenda. Inclusive a maioria dos alunos não estão indo à escola. Tudo isso precariza mais ainda a educação do nosso estado”, explica Consuelo, em entrevista ao Portal da CUT.

Em negociação deste maio, os docentes reivindicam reajuste de 13,01%, o governo apresentou 6%, depois 7% dividido em três parcelas. A categoria rejeitou porque há recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), de acordo a presidenta Consuelo.

No último dia 27, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e as demais entidades filiadas participaram de uma audiência pública com a equipe do governo, porém não houve avanço nas negociações. Nesta segunda (03), haverá uma nova roda de conversa, e na quarta-feira, 05, os servidores se reúnem para determinar os rumos da greve.

A greve começou deste o dia 16 de julho e alcança todos os funcionários da rede pública de ensino estadual de Alagoas que conta com mais de 6.500 professores.




Fonte/extraído de: Sem avanço na negociação, professores de Alagoas seguem firme na greve

comment closed