CUT-SP e prefeitura paulistana homenageiam o samba
By Administrador On 4 dez, 2015 At 10:00 AM | Categorized As CUT Nacional | With 0 Comments

Parte da resistência negra, o samba conta história, fala de dores, amores e retrata a vida e a luta do povo brasileiro que não está nas páginas de jornais. Versa sobre a população pobre, a classe trabalhadora.

Diante da importância e simbologia que carrega essa expressão cultural, a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial de São Paulo (SMPIR), com apoio da CUT São Paulo, da CTB e da União das Escolas de Samba Paulistana (Uesp), promove em dezembro uma série de atividades em comemoração ao gênero musical.

Rumo ao Centenário do Samba, que será celebrado em 2016, as organizações homenageiam a música e os trabalhadores que a constroem. A ideia é justamente mostrar que o samba que era feito e vivido pela classe trabalhadora no passado e tratado pelas classes dominantes como caso de polícia hoje é expressão máxima da cultura popular brasileira.

Secretária de Combate ao Racismo da CUT São Paulo, Rosana Silva, destaca que o estilo começou nos quintais das famílias e foi ganhando espaço.

“As rodas de samba surgiram como um espaço para cantar, dançar e versar sobre a nossa luta, de um povo negro combativo e guerreiro. Foram e são muitos os exemplos que temos de artistas, como Martinho da Vila, que é escritor e compositor, e tantos outros que não estão na Academia Brasileira de Letras, mas contam, por meio do samba, a nossa história.”

Para debater o assunto, no dia 5 de dezembro, das 10h às 12h, ocorrerá o seminário “O Samba como Negócio – História e Evolução”, no Vale do Anhangabaú, 350 – 6º andar, que contará com a participação do músico e compositor Tadeu Augusto Matheus, o T.Kaçula, do Presidente da Uesp, Kaxitu Ricardo Campos, e da Embaixadora e Cidadã Samba de São Paulo, a cantora Duda Ribeiro.

Para o presidente da CUT São Paulo, Douglas Izzo, é preciso valorizar quem ajudou a forjar esse símbolo nacional. “Como não lembrar de Cartola, Noel Rosa, Adoniran Barbosa e Bezerra da Silva? Nos deixaram um legado, um patrimônio nacional e imaterial da humanidade. O samba é um dos estilos mais populares do país e expressão da cultura brasileira no mundo”, diz.

Segundo o secretário da SMPIR, Maurício Pestana, a intenção é incluir na pauta de cultura “ações, atividades e reconhecimentos aos personagens anônimos, que ajudaram a construir nossa história”, afirma no portal da Prefeitura de São Paulo na internet. 

Cidade em movimento: As atividades ocorrerão aos finais de semana nos dias 5, 6, 12, 13, 19 e 20 na cidade de São Paulo. As apresentações culturais serão no Largo do Paissandu. Durante a realização dos eventos haverá uma Feira de Artes e Empreendedorismo.

Já estão confirmadas atrações como Maurinho de Jesus, compositor de diversos sambas-enredo campeões de escolas de samba; Thobias da Vai Vai, Royce do Cavaco, Na Palma da Mão, Maracatu Porto de Luanda e diversos outros grupos.

O Dia do Samba surgiu por iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, para homenagear Ary Barroso, compositor do clássico “Na Baixa do Sapateiro”, que visitou Salvador, pela primeira vez, no dia 2 de dezembro de 1940. Já o primeiro samba gravado no Brasil, a canção “Pelo Telefone”, composta por Donga e Mauro Almeida, foi registrada em 27 de novembro de 1916.

Confira a programação completa

DIA 5 DE DEZEMBRO (SÁBADO)

Horário: das 10h às 12h
Seminário: O Samba como Negócio – História e Evolução
Local: Vale do Anhangabaú, 350 – 6º andar.
Palestrantes confirmados: T.Kaçula, Duda Ribeiro e Kaxitu Ricardo Campos.

Horário: A partir das 12h
Local: Largo do Paissandu (Centro)
Atividades: Feira de Artes e Empreendedorismo e atrações musicais: Três comunidades de samba da Astec-SP(Associação de Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de São Paulo); Maracatu Porto de Luanda; DJ Simão Malungo; Thobias da Vai Vai; Royce do Cavaco e Grupo Palma da Mão.

DIA 6 DE DEZEMBRO (DOMINGO)

Horário:10h às 19h
Local: Largo do Paissandu (Centro)
Atividades: Feira de Artes e Empreendedorismo e atrações musicais: Maurinho de Jesus; Bloco Super Sônico; DJ Simão Malungo e 4 Comunidades de Samba da Astec-SP(Associação de Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de São Paulo)

DIAS 12 e 13 DE DEZEMBRO (SÁBADO/DOMINGO)

Horário:10h às 18h
Local: Largo do Paissandu (Centro)
Atividades: Feira de Artes e Empreendedorismo, lançamento do CD da União das Escolas de Samba Paulistana e apresentação de diversas escolas de samba e blocos de carnaval de São Paulo.

DIAS 19 e 20 DE DEZEMBRO (SÁBADO/DOMINGO)
Horário:10h às 18h
Local: Largo do Paissandu (Centro)
Atividades: Feira de Artes e Empreendedorismo; Tributo aos grupos de samba-rock de São Paulo e Samba de Roda. 

Com informações da prefeitura




Fonte/extraído de: CUT-SP e prefeitura paulistana homenageiam o samba

comment closed