Salvador: Ato em defesa da Democracia reúne mais de 20 mil pessoas na Praça Castro Alves
By Administrador On 21 ago, 2015 At 12:00 PM | Categorized As CUT Nacional | With 0 Comments

Quinta-feira, vinte de agosto de 2015. Esta data ficará marcada na história da Bahia e do Brasil como o Dia Nacional em Defesa da Democracia. Atendendo a um chamado da CUT Bahia e dos movimentos social, sindical e popular, milhares de baianos foram às ruas defender a democracia, a Petrobras, dizer não ao ajuste fiscal e, sobretudo, dizer que na Bahia não vai ter golpe.
 
O dia começou com a suspensão das atividades de diversas categorias em todo o Estado. Em suas bases, trabalhadores protestavam, exerciam o direito de manifestar seu posicionamento contra o atual cenário politico que poderá refletir diretamente na vida da população de modo geral. ” Se o país vai bem, vamos bem, se o país vai mal economicamente, tem crises econômicas, politicas, vai refletir nos nossos empregos, nas nossas mesas, nos estudos dos nossos filhos. Não vamos deixar que politicos que nunca viram o que é fome, quebrem esse país. defendo a continuidade do projeto do Lula, minha filha está na faculdade porque ele pensou em nós”, disse o gerente de produção, Gilson Moraes de 54 anos, após ouvir o discurso do ex-governador Waldir Pires, na Praça Castro Alves, em meio a um público de mais de 20 mil pessoas.
 
 
Após os atos simultâneos, nas primeiras horas da manhã em frente ao maior Shoopping de Salvador, seguido de caminhada, milhares de pessoas, miltantes, lideranças politicas e sindicais promoveram uma marcha histórica do Campo Grande até a Praça da Piedade.
 
Mas diante do número de pessoas, a coordenação do evento optou por finalizar o ato aos pés do poeta, na Praça do povo, com representantes de mais de 15 movimentos sociais organizados que reforcaram, na praça que protagonizou lutas históricas e já ouviu milhares de vozes, anônimas ou reconhecidamente dedicadas às causas nobres, humanas e sociais que contribuiram no desenvolvimento político e sócio-econômico da Bahia como a do ex-governador da Bahia, Waldir Pires (PT).”É importante que todos nos mobilizemos. Não podemos admitir a interrupção de um processo democrático. Isso é contrário às regras. Precisamos garantir que o governo de Dilma cumpra o seu dever. Temos que ajudá-la e nos mobilizar. Ela tem ajudado as pessoas a viver com decência”, indicou.
 
Cada vez mais forte e organizada no estado, a militância CUTista, formada por centenas de trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias, mobilizou mais de 200 entidades na capital e interior do e reuniu ainda mais de 15 movimentos sociais e popular, além das lideranças politicas, sindicais das maiores centrais do estado CUT e CTB que reforcaram a defesa do Estado de Direito e a democracia.
 
Teixeira de Freitas e Itamaraju aderem à marcha em defesa da democracia
 
Aproximadamente cinco mil pessoas, entre trabalhadores estudantes e dirigentes sindicais, saíram às ruas nesta quinta-feira (20) em Teixeira de Freitas, durante o manifesto em defesa da democracia, da luta por mais direitos e liberdade e contra o golpismo. O ato foi realizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outras entidades.
 
A marcha percorreu as principais ruas da cidade, sendo finalizada na rotativa central. Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a tentativa de golpe da direita, em apoio a presidenta Dilma Rousseff, mas também criticavam a política econômica do governo.
 
Caravanas de cidades vizinhas, a exemplo de Itamaraju, reforçaram o movimento, que despertou na população a luta da classe trabalhadora em defesa de seus direitos. “Foi um momento oportuno também para se protestar contra as medidas econômicas do governo e contra o golpismo”, destacou Carlos Eduardo Coimbra, coordenador geral do Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia (Sindibancários), e membro da direção regional da CUT.
 
Eunápolis e Porto Seguro
 
A adesão ao movimento no extremo sul baiano, realizado em todo o país, se estendeu às cidades de Eunápolis e Porto Seguro, onde os manifestos ocorreram no final da tarde.
 
Em Eunápolis, a marcha teve início no trecho da rodovia BR-101 que corta a cidade, seguindo em direção à Avenida Porto Seguro. A caminhada foi encerrada na Praça da Bandeira, com uma concentração. Estima-se que cerca de 2.500 pessoas participaram da marcha, de acordo com a CUT Extremo Sul.
 
Já em Porto Seguro, após percorrer pontos centrais da cidade, a marcha foi concluída no Trevo do Cabral, chamando a atenção da sociedade. “Foi bastante positiva a nossa participação nesse ato, pois a nossa voz foi ouvida pelo povo”, afirmou Moisés Vital, também dirigente da CUT e do Sindibancários.

 




Fonte/extraído de: Salvador: Ato em defesa da Democracia reúne mais de 20 mil pessoas na Praça Castro Alves

comment closed