ESTADO DE GREVE
By Siserp Criciúma On 12 mai, 2017 At 04:35 PM | Categorized As Multimídia, Notícias, Siserp, Slides | With 0 Comments

Os trabalhadores e trabalhadoras da Prefeitura Municipal de Criciúma realizaram no dia 11 de maio uma Assembleia Geral com quase mil pessoas que lotaram o auditório do seu sindicato, o SISERP-CRR. Cada um dos 61 itens da pauta foram reapresentados à categoria com a respectiva reposta NEGATIVA do Governo Municipal para 55 itens. Ou seja, negou tudo que os trabalhadores e trabalhadoras reivindicam.

Negativa também foi a resposta do povo ao rejeitar a contraproposta do Prefeito Clésio Salvaro, do PSDB. Somente duas pessoas se abstiveram. Em seguida, a categoria decidiu por ESTADO DE GREVE, REFORÇAR A CONSTRUÇÃO DO DIÁLOGO COM O PREFEITO E NOVA ASSEMBLEIA MARCADA PARA DIA 22, ÀS 18h.

PROPOSTA E CONTRAPROPOSTA

O Prefeito não pretende conceder um reajuste com ganho real de salários, por isso oferece somente a reposição da inflação que vale R$ 46 reais para o menor salário. “Não aceitamos! Nossa categoria reivindica um reajuste de 8,3%. Os quase 5% do ano inflação já perdemos. Precisamos ter algum ganho real para que o servidor tenha melhorias, tenha mais qualidade de vida. Se não houver flexibilidade do outro lado poderemos ter greve” foi o recado da Assembleia nas palavras da Presidenta Jucélia Vargas Vieira de Jesus.

Porém, a intenção do administrador do PSDB é também acabar com as conquistas dos servidores que estão garantidas nos acordos coletivos dos últimos 18 anos. Sejam direitos econômicos ou sociais.

Por exemplo, quer reduzir a licença maternidade. “O prefeito quer reduzir percentuais dos valores de bolsas de estudo de 80% para 40%”, esclarece o vice-presidente do SISERP-CRR, Reginaldo de Oliveira Bernardo. A bolsa de estudos é uma grande conquista que motiva o servidor, valoriza o seu trabalho e ainda garante à população, um atendimento com mais excelência.

Clésio também pretende acabar com o abono de R$ 460,00 de férias para os servidores ativos e de natal para os inativos. Para quem trabalha na ASTC o prefeito propõe uma retirada no valor do vale alimentação. Só que o vale destes servidores têm incluso nos valores a periculosidade e outros direitos consolidados há muito tempo.

assembleia

comment closed