Contracs se manifesta em São Paulo pelos direitos dos trabalhadores do Mc Donalds
By Administrador On 18 ago, 2015 At 06:00 PM | Categorized As CUT Nacional | With 0 Comments

Nesta terça-feira (18), a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT) juntou-se às demais entidades sindicais do setor hoteleiro em defesa dos direitos e pedindo melhores salários aos trabalhadores/as da rede multinacional Mc Donald’s.

O ato é o segundo em menos de seis meses e é liderado pela SEIU – Sindicato americano do setor de turismo, que propõe que a luta dos trabalhadores da multinacional seja internacional, conjunta e articulada.

Para o coordenador do setor hoteleiro e diretor da Contracs, Antônio Carlos da Silva Filho, as multinacionais não podem chegar ao Brasil para explorar os trabalhadores. “Estamos aqui mais uma vez para mostrar nosso apoio não só aos trabalhadores do Mc Donald’s no Brasil como no mundo inteiro.” destacou o dirigente antes de a passeada sair em direção a uma das lanchonetes localizada na Avenida Paulista.

Menor do que a manifestação ocorrida em abril, que acontece todos os anos e em todo mundo e é denominada Dia de Ação Global, a manifestação de hoje contou com a presença de diversos dirigentes de todo o mundo, que estavam reunidos em um seminário internacional que debateu as práticas antissindicais e sem respeito aos direitos trabalhistas pela multinacional.

No carro de som, lideranças se revezavam até que o ato final aconteceu em frente a uma da lanchonetes. Antonio Carlos da Silva, coordenador da regional sudeste da Contracs, lembrou que os atos não se tratavam de disputas sindicais e sim de solidariedade de classe. “Estamos juntos na luta contra a exploração. Não queremos que a empresa feche, mas queremos que o Mc Donalds gere empregos de qualidade aos jovens que trabalham em suas lojas.” Antonio Carlos frisou os esquemas fraudulentos praticados pela multinacional no Brasil para que não pague impostos e lucre ainda mais.

Já o secretário geral da Contracs Antonio Almeida, que também fez uso da palavra do carro de som, destacou que as práticas do Mc Donalds são uma escravidão moderna. Segundo ele, o Mc Donalds humilha o jovem trabalhador ao fazer com que sua jornada inicie cedo e só termine ao final da noite. A jornada móvel variada é uma das práticas mais denunciadas por todos e faz com que o trabalhador/a fique disponível para a empresa, mas só receba as horas efetivamente trabalhadas.

Às 13 horas o ato se encerrou após a fala dos dirigentes sindicais presentes. Contracs, CUT, SEIU e UITA estão juntos nesta luta.

Formação da rede

Nesta quinta-feira e sexta-feira, a Contracs reunirá suas entidades sindicais filiadas que representam os trabalhadores/as do Mc Donalds para discutir a formação da rede sindical de trabalhadores. O objetivo é de encontrar problemas comuns em todas as unidades e apontar os problemas juntamente à direção da empresa de forma que os problemas possam ser solucionados através de um diálogo social.




Fonte/extraído de: Contracs se manifesta em São Paulo pelos direitos dos trabalhadores do Mc Donalds

comment closed