Confetam/CUT convoca municipais para Dia Nacional de Paralisação
By Siserp Criciúma On 13 fev, 2017 At 11:19 AM | Categorized As Confetam, CUT Nacional, Notícias, Slides | With 0 Comments

Contra o roubo de direitos e o ataque às aposentadorias, servidores públicos municipais cruzam os braços no dia 15 de março

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 03/02/2017 – 19:42 • Última modificação: 06/02/2017 – 18:08

 

Atendendo ao chamamento da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca as federações filiadas, os sindicatos da categoria e os servidores públicos municipais brasileiros para o Dia Nacional de Paralisação, em 15 de março.

A data marcará o início das manifestações de rua de 2017 contra as reformas do governo golpista de Michel Temer e mobilizará o funcionalismo público municipal para a construção da Greve Geral da Classe Trabalhadora.

Pela retirada das reformas da Previdência e trabalhista

A pauta do Dia Nacional de Paralisação terá como carros-chefe a retirada das propostas de reforma trabalhista, considerada inconstitucional pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), previdenciária e a discussão de um novo modelo de Previdência Social que atenda às demandas dos trabalhadores.

A orientação da Confetam/CUT é que as direções das entidades organizem atos públicos nas sedes dos municípios, preferencialmente em frente as prefeituras, Câmaras Municipais ou praças com grande circulação de munícipes.

Atos nos municípios para construir a resistência

A ideia é que as atividades do dia 15 de março sejam casadas com as ações da Campanha Salarial Unificada 2017 dos Servidores Públicos Municipais, cujo tema este ano é “Resistir e Lutar pela construção de um Estado justo para todos e todas”.

O envolvimento de cada federação, de cada sindicato, de cada dirigente e de cada servidor na construção do Dia Nacional de Paralisação será fundamental para forçar o governo ilegítimo a retirar da pauta do Congresso Nacional não só as propostas de reforma trabalhista e da Previdência, mas todos os projetos prejudiciais aos trabalhadores brasileiros.

Mobilize o seu município e vamos juntos construir a resistência!

comment closed