17° Conferência Estadual dos Bancários aconteceu em Curitiba neste final de semana
By Administrador On 6 jul, 2015 At 04:00 PM | Categorized As CUT Nacional, Notícias | With 0 Comments

Foi realizada neste final de semana a 17ª Conferência Estadual dos Bancários do Paraná. Mais de 300 delegados dos dez sindicatos filiados à Fetec-CUT-PR estiveram reunidos em Curitiba para construir as propostas do Estado, que serão enviadas para o debate nacional. Na abertura oficial do evento, os representantes dos bancários destacaram os principais temas que afetam a conjuntura desta Campanha Nacional dos Bancários 2015: o projeto de lei da terceirização, a saída do HSBC do Brasil e os ataques aos direitos dos trabalhadores.

Além dos dirigentes sindicais bancários, também estiveram presentes na abertura da Conferência Estadual o presidente da APP Sindicato, Hermes Leão, a presidenta da CUT-PR, Regina Cruz, o deputado estadual Tadeu Veneri e a vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves.

Confira as falas que marcaram a abertura do encontro:

“Estamos passando por um processo turbulento, a todo momento sofremos ataques à democracia. Além disso, a venda do HSBC cria uma instabilidade na categoria bancária, pois não sabemos o que está por vir. Nossa missão aqui é buscar o que melhor representa os anseios da categoria bancária e da classe trabalhadora!”
Claudete Beloto, representante da regional Pactu

“Este é um ano importante em que comemoramos 20 anos de construção da regional Vida Bancária. Um ano de muita celebração! Mas não podemos sair desta Conferência sem uma mensagem de alerta sobre o que está acontecendo no HSBC, que nos chama atenção para algo maior: a necessidade efetiva de discutir o papel dos bancos nesse país, e a regulamentação do Sistema Financeiro Nacional.”
Wanderley Crivellari, representante da regional Vida Bancária

“Neste ano de 2015, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região completa 83 anos de muita luta e muita participação social. Diante disso, nosso desejo é fortalecer essa entidade pra que ela continue firme diante dos desafios. Essa Conferência representa mais um passo na construção de uma campanha que se dará em um contexto difícil, mas tenho certeza que não faltará vontade e garra para avançarmos ainda mais.”
Elias Jordão, representante da regional Curitiba

“Desejo que vocês saiam daqui com as melhores propostas possível para atender os anseios da categoria bancária. Que vocês façam uma grande luta e, por mais um ano, conquistem aumento real. Não podemos esquecer do projeto de lei das terceirizações, que vai afetar os bancários e toda classe trabalhadora. Por isso, precisamos estar cada vez mais fortalecidos para enfrentar tais desafios e vencê-los!”
Regina Cruz, presidente da CUT-PR

“Acabamos de sair, hoje, de uma reunião que está consolidando a unidade dos trabalhadores dos movimentos sindical e social no Paraná, para enfrentarmos os ataques aos nossos direitos, em um cenário extremamente desafiador. Duas pautas principais vão marcar a nossa luta: nenhum direito a menos; e defesa das empresas públicas. E os trabalhadores bancários são fundamentais nessa construção.”
Hermes Leão, presidente da APP Sindicato

“Quero lembrar que nós já passamos duas outras vezes por situação semelhantes a esta do HSBC. Desta vez, com um pouco mais de experiência, acredito que vamos conseguir um desfecho melhor que nos casos do Bamerindus e do Banestado. Tenho sido questionada sobre os impactos econômicos da saída deste banco. Mas o que me preocupa mesmo é o impacto social que essa venda pode causar: cada emprego direto que podemos perder significa mais três empregos indiretos. Mas lembro que hoje essa luta não é só dos bancários, é da sociedade paranaense e de todo um país que não admite mais que um banco nos explore, obtenha lucro e, simplesmente, saia sem nenhum compromisso com a sociedade.”
Mirian Gonçalves, vice-prefeita de Curitiba

“A luta sindical é uma luta permanente, pois nós continuamos tendo uma sociedade de classe! Embora alguns ache que isso está ultrapassando, a prova está aqui: os bancários continuam se organizando para resistir ao Capital. Este ano, talvez, a conjuntura seja a mais difícil dos últimos anos, não só econômica, mas principalmente política. Mas nós não podemos perder a esperança de tempo melhores, nem podemos perder a lembrança de tempos piores!”
Tadeu Veneri, deputado estadual

“Não que nós tenhamos nos esquecido os outros problemas, mas o HSBC tem sido nosso foco nos últimos dias. Além disso, reitero que ganhamos apenas o primeiro round de uma luta que preciso ser constante: a defesa da Caixa 100% pública. Ainda há a luta contra a terceirização. Em meio a tudo isso, esse ano nós temos um desafio: a estratégia da nossa campanha salarial.”
Junior Cesar Dias, presidente da Fetec-CUT-PR

“Com a aprovação de um projeto como o da terceirização, nossa CCT e até a CLT se tornaram absolutamente obsoletos e sem valor. É isso que vai acontecer! Estamos vivendo uma transformação de uma crise política em crise econômica, mas os bancos obtiveram lucro recorde. Como se já não bastasse, aparece a venda do HSBC. Apesar de tudo isso, eu continuo otimista. Pois vamos levar pra mesa de negociação uma organização que completa 30 anos de unidade e luta!”




Fonte/extraído de: 17° Conferência Estadual dos Bancários aconteceu em Curitiba neste final de semana

comment closed